Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 9 de setembro de 2008

metade..............


Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio.

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Por que metade de mim é o que penso
Mas a outra metede é um vulcão
Que o medo da solidão se afaste
E que o convivio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
Mas a outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é a platéia
A outra metade é a canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

OSVALDO MONTENEGRO

7 comentários:

janeca disse...

Luciana Adorei seu poema:)))

Passa no meu cantinho deixei lá um miminho.

Bjinhos

UMA CASA NO NORTE disse...

Tenho um prémio para lhe entregar.
Por favor venha levantá-lo ao meu blog (http://umacasanonorte.blogspot.com/)

Beijinhos

Lu

Missy disse...

só lindas palavras.
tenho um desafio para ti no meu blog.
bjka

moonlight disse...

Luciana, que belo poema!
Dei ao Beco D'Alegria outro selo de Blog de Ouro. Está lá no meu cantinho. Beijos

Vivian disse...

Linda essa música. Eu amo Oswaldo.
Otimo pra entrar com o pé direito no fim de semana

janeca disse...

Luciana passa no meu cantinho deixei um miminho para ti.

Bjinho

Nela disse...

Lúciana,olá como vais querida? desculpa de já á um tempo näO te comentar, mas näo foi por mal, isto de pc.säo como nós, tb. avariam.Ölha poema lindo este, triste também, mas verdadeiro,espero que esteja tudo bem contigo,"acho"que re3gressei novamente.Beijinhos fica bem.

Ocorreu um erro neste dispositivo